O Tesouro Direto é um programa de investimentos em renda fixa para pessoas físicas investirem em títulos emitidos pelo Tesouro Nacional (governo federal).

No Tesouro Direto, você pode escolher entre os cinco títulos disponíveis:

  • Tesouro IPCA
  • Tesouro IPCA com juros semestrais
  • Tesouro Prefixado
  • Tesouro Prefixado com juros semestrais
  • Tesouro SELIC

Resumidamente, ao investir em um desses títulos, você está "emprestando" dinheiro para o governo federal brasileiro. Em troca, você receberá os juros (rentabilidade) na data de vencimento.

Todos os títulos do Tesouro Direto possuem liquidez diária, ou seja, você pode resgatar quando quiser. Mas fique atento à "pegadinha"! Se você resolver resgatar o dinheiro antes, o seu título valerá as taxas praticadas naquele dia. Isso significa que você pode ganhar menos do que imaginava e até mesmo perder dinheiro (só no Tesouro SELIC que não acontece isso, ok?). Caso você fique com o investimento até o seu vencimento, não correrá o risco de perder dinheiro. 

Embora não há nenhuma garantia como o Fundo Garantidor de Créditos (FGC), a maioria dos especialistas diz que o Tesouro Direto é o tipo de investimento mais seguro do Brasil. Isso acontece porque é o próprio Tesouro Nacional que garante o retorno do seu dinheiro. E o governo federal é a instância máxima da organização política no Brasil, né? Por isso, muito seguro!

Para aplicar no Tesouro Direto, você precisa fazer o investimento por meio de uma instituição financeira (um banco ou uma corretora).

Gostou? Dá para investir com a partir de R$ 30,00! Sim, o investimento mínimo é super baixo!

Encontrou sua resposta?